​​Carro, veículo, viagem para o exterior... Quando finalmente a verba foi aprovada pelo financeiro e sua empresa estava pronta para "estourar" em vendas no Natal, veio a equipe jurídica e reprovou o processo. O tempo apertou, e a única saída para não perder a data comercial é transformar o sorteio em concurso cultural, ou seja, nada de "Compre para concorrer...". Sua empresa já passou por isso?

Situações como essa são muito comuns no mundo corporativo. Fazer um Sorteio não é tarefa simples, é necessário preparação e atenção aos detalhes, pois um erro pode resultar em uma multa e em grande prejuízo.

 

Sorteio ou Concurso Cultural?

 

Qual o objetivo da sua campanha?

 

Brand awareness + Engagement

Se o objetivo principal de sua campanha é gerar lembrança de marca e engajamento, um Concurso Cultural pode atender a esse objetivo. Nesse caso, é importante lembrar que a empresa só poderá aparecer como promotora do concurso, sem que seu nome esteja vinculado ao nome da Promoção, à mecânica ou ao prêmio, e claro, nada de vincular o concurso com compra de produtos sendo que os interessados podem se inscrever quantas vezes quiser. Em concursos culturais nada melhor do que um prêmio que reforce o conceito da marca e a identificação com o público.

 

Alavancar vendas + Brand Awareness + Engagement

Quando o objetivo vai além de lembrança de marca e tem como propósito alavancar vendas, especialmente em épocas competitivas (como Natal, dia das Mães), ou em mercados competitivos (como varejo, cartões de crédito, bens de consumo), sem dúvidas uma promoção é o melhor caminho.

A mecânica de promoção com sorteios permite às empresas elaborarem estratégia de vendas para aumentar o ticket médio ou a frequência de compras.

Nesse caso, é muito comum oferecer prêmios grandes que motivem a compra e recompra como televisão, veículo, viagem, entre outros.


 

Planejamento é essencial

 

A grande questão quando se fala em Promoção e Sorteio é o Planejamento. Apenas para abrir o processo de aprovação da Caixa Econômica Federal é necessário no mínimo 60 dias de antecedência. Ou seja, antes dos 60 dias, a mecânica precisa estar redonda, não podendo haver risco de vício ou fraude, o regulamento, idem, pois qualquer palavra que possa gerar dúvidas ou brecha no sistema pode prejudicar a promoção.

Antigamente as inscrições eram obrigatoriamente feitas por cartas recheadas de código de barras recortadas ou cupons preenchidos à mão nos caixas cheios de canetas amarradas a um barbante.

Hoje em dia, graças à tecnologia, não é necessário gastar caneta e tesoura para fazer isso. Basta um SMS, ou um e-mail válido, ou até um "checkbox" para se cadastrar à uma promoção.

Aquela montanha de cartas também não é mais necessária. Um sistema com as inscrições eletrônicas pode sortear o ganhador sem gastar papel.​

Mas tenha em mente que não se pode fazer tudo isso em um excel com uma fórmula de sorteio aleatório, ok?

Assim como antigamente, todo o sistema passa por um auditor que valida tudo!

Aqui na Mult-Connect trabalhamos com promoções e sorteios digitais há muitos anos para bancos importantes e sabemos bem como esse assunto é burocrático e algumas vezes demorado.

Por isso, além de planejamento, recomendamos que tenha um parceiro com bastante experiência no assunto.

Com planejamento e antecedência você verá que tudo dá certo, e o resultado tanto de lembrança de marca quanto de vendas valerá todo o esforço!

A passos firmes, seu sorteio nunca mais virará concurso!

​​

Livia Lie​ - Marketing e Comunicação da Mult-Connect​