​​Vivemos um novo milênio no qual dispor de informações não é mais o grande diferencial competitivo. Na Era do Conhecimento, o diferencial passa a ser a capacidade de agregar valor a estas informações, com o objetivo de construir novos conhecimentos e tomar decisões. Para tanto, os projetos de BI são uma peça fundamental para esse diferencial e compilamos 5 dicas para o sucesso do seu projeto.


1. As respostas devem vir depois das perguntas

Parece óbvio, mas não é. Antes de perguntar quais as informações devem aparecer no BI, é importante entender claramente o propósito delas. Quais as perguntas que precisam ser respondidas? Em qual o contexto esse problema está inserido? Quais os pressupostos assumidos para que essas informações sejam suficientes para tomar uma decisão? Quais são as limitações desta solução?

Dessa forma, garante-se que o BI será utilizado para decisões que resultem em ações efetivas e transformadoras.


2. Garanta a consistência das informações

Depois de entender a necessidade do cliente, agora se preocupe em verificar onde estão os dados, se eles existem, se estão off-line, se estão em planilhas nas áreas, se estão on-line, em quais sistemas, em sites fora da organização, a periodicidade de atualização, se são consistentes, ou precisam ser trabalhados. Confirme com as áreas o que elas entendem que cada dado representa e como estes são utilizados dentro da organização.

Um dicionário de dados ajudará as áreas a entender o que cada informação significa.


3. Faça um protótipo

Agora que está claro como serão respondidas as perguntas e quais são as fontes de informação, faça um protótipo no Excel e gere as informações nele por uns 3 meses. Esse tempo será suficiente para identificar informações faltantes e realizar os ajustes necessários para que o futuro sistema gere as informações que a organização precisa para tomada de decisão.

Verifique se as áreas estão consumindo essas informações da forma como foi planejado.


4. Escolha a ferramenta de BI

Chegou o momento de escolher a ferramenta de BI para sua empresa. Tenha em mente que ela deve ser intuitiva para as áreas de negócio gerarem com facilidade novas informações, pois o ambiente externo é mutável e sempre surgirão novas necessidades de informação.

Considere que existem fontes de dados on-line e off-line, dentro e fora da organização. E novas fontes surgirão no futuro. Uma ferramenta que permita o usuário incluir estas novas fontes agilizará o processo de análise das informações.

Lembre-se que às vezes os tomadores de decisão estão fora do escritório quando precisam de uma informação. Uma ferramenta de BI com solução de mobilidade será muito bem-vinda.


5. Capacite os usuários

Sistema entregue, fim de projeto... não! É muito importante capacitar os usuários no uso desta nova ferramenta de trabalho. Um treinamento prático será a primeira (boa) imp​ressão que os usuários terão da ferramenta. Não se atenha somente às questões técnicas. Ilustre o treinamento com pequenos cases construídos com as principais áreas usuárias, utilizando as informações da empresa e do mercado.

Uma última dica, não menos importante, é que você procure um parceiro que possa te auxiliar em cada uma dessas etapas, pois é​ muito mais fácil trilhar um caminho com a ajuda de quem sabe onde é possível chegar.


João Watabe - Consultor da Mult-Connec​t